Carregando... Aguarde...

Ofertas Exclusivas


Ordenar por:

Sem lactose

Muitas pessoas se confundem com duas coisas: INTOLERÂNCIA A LACTOSE E ALERGIA A PROTEÍNA DO LEITE, são distintas e completamente diferentes. 

Intolerância a Lactose

lactose é o açúcar presente no leite e nós precisamos da enzima lactase para quebrar esse açúcar. Conforme vamos envelhecendo, essa enzima ela para de ser produzida e consequentemente a lactose deixa de ser quebrada. Quando isso ocorre, as bactérias fermentam essa lactose que não foi absorvida causando desconfortos gástricos e produzindo substâncias tóxicas para o nosso corpo. Os sintomas variam de pessoa para pessoa, sendo mais leves ou intensos dependendo do grau de intolerância incluindo cólicas abdominais, distensão abdominal e diarreia. O tratamento visa evitar os produtos lácteos, consumir produtos sem lactose ou usar suplementos de lactase.

Alergia a Proteína do Leite de Vaca (APLV)

A APLV é uma reação do sistema imunológico às proteínas do leite, principalmente às proteínas do coalho (caseína) e às proteínas do soro (alfa-lactoalbumina e beta-lactoglobulina).

Na alergia ao leite, o sistema imunológico identifica certas proteínas do leite como prejudicias, provocando a produção de anticorpos imunoglobulina E (IgE) para neutralizar a proteína. Em um próximo contato com as proteínas do leite, estes anticorpos IgE irão reconhecê-las e sinalizar o sistema imunológico para liberar histamina e outras susbstâncias químicas, provocando reações alérgicas variadas.

A maioria das pessoas que reagem ao leite de vaca vão reagir ao leite de ovelha, cabra e búfala e menos comumente ao leite de soja. 

O sintomas podem ser desde gastrintestinais até anafilaxia, que é uma reação potencialmente fatal que pode estreitar as vias aéreas e bloquear a respiração. Os sintomas são: dificuldade em respirar causada pelo inchaço da garganta, vermelhidão e rubor em todo o corpo, choque hipovolêmico, com uma queda severa na pressão arterial, coceira, tonturas, vertigens ou perda de consciência.

O único tratamento que comprovada eficácia é a dieta isenta das proteínas do leite de vaca, pois ao deixar de consumir o alimento que causa a alergia o sistema de defesa não irá produzir os anticorpos responsáveis pela reação alérgica. 

Nos produtos alimentícios sem lactose, a proteína do leite não deixa de existir. Por isso, mesmo algumas pessoas que trocam os produtos tradicionais pelos sem lactose ainda podem permanecer com os sintomas. Além disso, a lactose dos produtos sem lactose não é retirada, apenas é adicionada a lactase. 

 

  • Páginas:
  • 1
  • 2

  • Páginas:
  • 1
  • 2